Milicianos e traficantes instauram medo em Itaboraí

“Comunicamos a todos os alunos de colégios dos bairros Areal, Sossego, Jardim Imperial, Nova Cidade, Ampliação, e Rio Várzea. Mandaremos fechar as escolas a partir do dia 01/10 (segunda-feira) por uma semana para a agente limpar a vagabundagem dessas áreas, pois a partir das 18 horas quem for pego nas ruas vai ser cerol, estão sendo avisados antes para depois não chorar, todas as escolas fechadas por uma semana. Homens de preto, milícias em ação”. A mensagem, postada também no Facebook de A Tribuna retrata o medo da população com a ameaça de grupos rivais (traficantes e milicianos), que já haviam sido denunciados anteriormente por estarem medindo forças em vários bairros de Itaboraí. Como se espalhasse por outras localidades da cidade, a ameaça passou a rondar escolas e postos de saúde transmitindo ainda mais temor para a população, agora até com ordens de “toque de recolher”.

“Essas mensagens foram realmente divulgadas e acabaram viralizando, causando o medo nas pessoas. Efetuamos a prisão de um indivíduo, que teria comparecido em um estabelecimento mandando fechar, todavia ele não era da milícia e sim do tráfico. O que nos faz questionar a origem dessas mensagens. De qualquer forma, o policiamento tem sido intensificado na região desde ontem (segunda-feira) de forma a dar segurança e tranquilidade a população. Até o presente momento não foi verificada qualquer alteração na área do batalhão. Acreditamos que seja uma questão de tempo até as pessoas esquecerem esse medo difuso causado pelas mensagens. Mas continuaremos atuando de forma a coibir qualquer prática delituosa”, explicou o comandante do 35º BPM (Itaboraí), tenente-coronel Rogério Jackes.

O comandante informou ainda que a Escola Municipal Clara Pereira de Oliveira, no bairro Nova Cidade, havia fechado na segunda-feira e abriu ontem, por volta das 08h30, com número reduzido de alunos, e o Posto de Saúde, situado na Rua Doutor José Barbosa Goulart, no mesmo bairro, que também havia fechado, à exemplo do estabelecimento de ensino, abriu ontem sem incidentes. Rogério Jackes listou outras escolas da cidade (nos bairros de Visconde, Areal, Porto das Caixas, Barreiro, e Nova Cidade), onde o patrulhamento foi intensificado nas imediações, prevenindo possíveis ameaças, até a tarde de ontem: E.M. João Magalhães; E.M. Adelaide Magalhães; E.M. Marly Cidy; E.M. Pref. Milton Rodrigues da Rocha; Colégio Estadual Maria Inocência Ferreira; E.M. Dimas Nogueira; e Colégio Estadual Maria Inocência Ferreira.

Adolescente infrator reconhecido
após ameaçar estabelecimentos

Na tarde de segunda-feira, policiais do 35º BPM foram acionados para a Rua 28, no bairro Nova Cidade, onde um adolescente infrator foi apreendido, e com ele foi encontrado 75 pinos de cocaína. Na ocorrência a PM apurava denúncias que traficantes estariam ordenando o fechamento de postos de saúde, quando avistaram o acusado. Na abordagem o infrator confessou que fazia parte do tráfico e que também teria envolvimento no roubo de cargas, no caso o ataque a um caminhão da Ambev, há cerca de 20 dias. Ele também foi reconhecido como autor das ameaças e de ter dado ordens para o fechamento de escolas.

No início do mês de setembro A Tribuna alertou as autoridades, com base em denúncias de moradores, dos bairros Porto das Caixas,Visconde, Areal, Barreiro, e região, que milicianos e traficantes estariam em uma violenta disputa pelo controle no território nessas localidades (antes consideradas pacatas), inclusive com cobranças de taxas. Na ocasião, a 71ª DP (Itaboraí) alegou que os fatos estavam sendo apurados, em caráter sigiloso. O mesmo ocorre com relação ao trabalho de levantamento da Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG), que há dias desarticulou grupos milicianos que agiam nos municípios São Gonçalo e Maricá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *