Maricá entra na lista da febre amarela

Dando continuidade à estratégia de priorizar municípios mais vulneráveis para a vacinação contra febre amarela, a Secretaria de Estado de Saúde incluiu Maricá na lista de cidades estratégicas para a imunização da população. Além do município, regiões específicas de Itaboraí, localizadas próximas à divisa com Maricá, também passam a fazer parte das áreas estratégicas para a vacinação. Novos lotes de doses estão sendo destinados às prefeituras nos próximos dias, de acordo com o cronograma de entrega das remessas feitas à Secretaria pelo Ministério da Saúde. Maricá registrou, nesta semana, o primeiro caso de febre amarela confirmado no município: o paciente, morador do bairro Bananal (área rural), estava internado no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, da Fiocruz, e foi a óbito na madrugada desta quarta-feira. Os exames que indicaram a infecção pelo vírus da febre amarela foram concluídos nesta quinta-feira (20).

“Desde que recebemos a notificação de caso suspeito de um morador de área de mata de Maricá, deslocamos equipes da vigilância estadual para atuação em campo e, imediatamente, enviamos reforço de doses para reposição do estoque de Maricá. Agora, vamos seguir priorizando as áreas onde há confirmação da circulação do vírus e regiões próximas, de acordo com o protocolo de bloqueio. Nosso objetivo é atuar de forma conjunta com a prefeitura, visando à proteção da população fluminense”, explica o secretário estadual de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Jr.

O município de Maricá é o 65º a ser incluído na lista de prioritários para a vacinação de seus habitantes. A orientação da SES é para que as vacinas sejam utilizadas, primordialmente, para a imunização das pessoas que vivem em bairros rurais e próximos às matas. Além de Maricá, os municípios de Saquarema e Itaboraí também receberão reforço no quantitativo de doses, com o objetivo de antecipar a vacinação das pessoas que moram em áreas próximas da divisa entre as cidades.

“O acompanhamento constante do cenário epidemiológico e a integração com os municípios têm sido fundamental para que possamos estabelecer a estratégia de prioridade para os municípios mais suscetíveis. No caso de Maricá, desde o primeiro momento em que recebemos a notificação da suspeita, atuamos de forma conjunta com a vigilância municipal, adotando as medidas necessárias para atualização da nossa avaliação de cenário, o que está permitindo a pronta resposta neste momento”, complementa o subsecretário de Vigilância em Saúde, Alexandre Chieppe.

De acordo com a Prefeitura de Maricá, desde a quarta-feira cerca de cinco mil pessoas receberam a imunização dentro da ação de bloqueio estabelecida pela Prefeitura nos bairros rurais do Espraiado, Bananal, Manoel Ribeiro, Marinelândia e Guaratiba. Hoje e amanhã, sete equipes volantes da Secretaria de Saúde com enfermeiros, técnicos de enfermagem, guardas ambientais e pessoas que conhecem a região estarão percorrendo as áreas previstas no bloqueio para a chamada busca ativa. Ou seja, irão de casa em casa, sobretudo nos locais de difícil acesso, para vacinar todos os moradores. Os postos de vacinação vinculados à ação contra a febre amarela só estarão abertos na segunda-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *