Luta contra a obesidade

Raquel Morais –

Disciplina. Essa é a palavra que, de acordo com o ‘Aurélio’, resume o processo de emagrecimento. É o conjunto de leis ou ordens que regem certas coletividades; boa ordem e respeito; submissão e obediência e instrução e educação. Esses significados se encaixam perfeitamente para quem precisa e quer perder peso. Hoje é o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade e tem niteroienses que são exemplos de que é possível reverter esse quadro com uma boa alimentação, atividade física e uma dose extravagante de disciplina.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou a obesidade como um dos maiores problemas de saúde pública no mundo. De acordo com o Ministério da Saúde, 30 milhões pessoas adultas no Brasil são obesas, quase 60% da população tem excesso de peso – na faixa de sobrepeso e obesidade. Problemas como diabetes, hipertensão arterial, gordura no fígado e doenças cardiovasculares podem ser alguns companheiros de quem está acima do peso.

A Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (Abeso) reforça também a inclusão de uma linha de atendimento ao paciente com obesidade no SUS, que atualmente disponibiliza apenas a cirurgia bariátrica. “Atualmente, o SUS não oferece o tratamento clínico antes da cirurgia nem polivitamínicos aos pacientes operados. Tratar obesidade reduz diabetes, hipertensão e várias doenças associadas. Isso tem impacto nos gastos com doenças crônicas e, principalmente, na saúde e qualidade de vida do paciente”, explicou a presidente da entidade, Maria Edna de Melo.

MARCELO CESAR, INCIO RIOS E PAULA (6)

Mas há quem conseguiu reverter esse quadro e emagrecer 40 quilos em oito meses com muito foco e determinação, além de um time de amigos para facilitar o processo. Foi o caso do músico Inácio Rios, que deixou para trás muitos quilos após uma dose de dedicação. “Eu já pretendia emagrecer, mas quando iniciei o trabalho num escritório para a administração da minha carreira eu decidi mudar de vida realmente. Mas não quis mudar só pela estética, por falta do condicionamento nos shows, um quadro de pressão alta e pela minha filha, que foi o meu principal incentivo, pois quase não podia brincar devido ao esforço feito e ao pensamento no futuro dela, que poderia gostar de fazer uma trilha ou algo parecido e não teria a participação do pai nas atividades”, conta o renovado Inácio.

O personal trainer Marcelo César Sampaio, de 47 anos, ressaltou a importância de pedir ajuda a profissionais para conseguir atingir esse objetivo. “O indivíduo tem que ter um foco e, dentro desse processo, que ele vai precisar de algumas parcerias, isso inclui educação física e também um nutricionista. Não adianta achar que vai emagrecer deixando de comer algo ou somente caminhando. Com essas ajudas o processo é mais rápido do que imaginamos. Nosso corpo é uma janela de adaptação”, pontuou o também mestre em Ciências de Atividade Física.

A nutricionista Paula Pratti, de 31 anos, também fez parte desse time e explicou o aumento de peso desenfreado de algumas pessoas. “A falta de atividade física deixa pessoas muito sedentárias. Esse excesso de peso gera um organismo doente, as taxas ficam altas, o açúcar aumenta e, com isso, tem um quadro de síndrome metabólica. É possível rever a alimentação, que é o primeiro passo”, concluiu a especialista em nutrição oncológica e ortomolecular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *