Flamengo deve mudar esquema tático sem Diego

O Flamengo tem tido tempo livre para trabalhar após a vitória sobre o Atlético-PR, pela Libertadores. Com isso, o técnico Zé Ricardo tem conseguido testar opções para o lugar do meia Diego, que sofreu uma lesão no joelho, precisou fazer uma artroscopia e vai desfalcar a equipe por até seis semanas. O meia Gabriel lamentou a perda do companheiro e destacou que os rubro-negros vão precisar mudar seu estilo para suprir a sua falta.

“Vamos ter que apelar ainda mais pro coletivo agora. Na parte individual, Diego é indiscutível, não à toa é de Seleção. Temos que fazer um grande jogo no coletivo. A defesa adversária cuida muito dele, sempre dois ou três estão perto dele e abrem espaço para nós. Agora, vamos ter que buscar as jogadas bem coletivas, procurar fazer o máximo no jogo, já que não vamos tê-lo no meio para resolver”, disse.

O próximo compromisso do Flamengo será no próximo domingo, contra o Botafogo, pela semifinal do Campeonato Carioca. Os rubro-negros têm a vantagem de jogar pelo empate. Mesmo assim, Gabriel não espera um duelo fácil.

“Tem que fazer uma partida forte com o Botafogo. Não pode entrar mais ou menos. Tem que dar o máximo no domingo, descansar e dar o máximo na quarta-feira para que possamos conseguir duas vitórias. Teremos que buscar mais jogadas ensaiadas, pois o Diego é diferente na parte individual, sobressai em várias, essa é a verdade. Esse jogo vai ser decidido nos mínimos detalhes”, declarou.

Sem Diego, Zé Ricardo pode manter o esquema tático com as entradas de Mancuello ou Matheus Sávio. Outra opção é tornar a equipe mais defensiva, com a entrada de Rômulo ao lado de Márcio Araújo e William Arão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *