Enfeites de Natal: cuidados com as crianças e os animais

Laços, bolas e pisca-piscas, esses enfeites são alguns que tomam as casas das pessoas nesta época do ano, porém na hora de comprar e fazer a ornamentação a atenção tem que estar voltada para alguns aspectos, não só a beleza. Se você tem criança pequena ou animais na casa a atenção tem que ser redobrada na hora da escolha dos materiais. Os pisca-piscas devem começar a ser pensados ainda na loja, na hora de comprar, por conta dos riscos de acidente.

Com 12 gatos e 10 cachorros, o arquiteto, urbanista e design de interiores, Pedro Gismondi aconselha que os materiais de vidros tem que se substituídos em residências com animais e crianças. “Gatos, por exemplo, são animais astutos e curiosos então, substituir as bolas de vidro por materiais sintéticos que não quebram é muito importante. Além disso, usar plantas permanentes (sintéticas) no lugar das naturais evita acidentes, porque não rasgam e mesmo que animais mordam não machucam”, esclareceu Pedro Gismondi, que lembrou que a palavra-chave é a criatividade.

“No caso de iluminação, para evitar o contato direto, seja de criança ou de animais, pode-se usar materiais alternativos, como canos e passar a iluminação por dentro ou bolas, vasos e até mesmo caixas que se podem fazer o recorte para evitar o contato direto e evitar um acidente. Existe a possibilidade ainda de usar enfeites suspensos, fora do alcance. Usar tecidos, como em laços por exemplo, além de dar uma beleza também não causa riscos”, completou o design de interiores.

Em relação ao pisca-piscas, eles devem ter a certificação, na embalagem A Enel esclarece que que a maior parte dos acidentes com eletricidade acontece por falta de informação, atenção ou pelo uso inadequado de materiais e ferramentas. O fogo pode começar por algum curto-circuito na rede elétrica ou pelo uso prolongado das luzes, que superaquecem e queimam. Além disso, é preciso ficar atento para o aumento do consumo de energia a que estão expostos. É preciso utilizar a energia elétrica com eficiência e segurança para decorar árvores de natal, jardins, praças, varandas, janelas, shoppings e lojas.

“Se o cliente for reaproveitar os “pisca-piscas” já usados em outro ano, é importante verificar as condições dos fios. Se estiverem ressecados, rachados, rompidos ou se houver lâmpadas quebradas, o recomendado é adquirir um novo e em bom estado, pois um enfeite pode colocar toda a decoração em perigo”, esclareceu Marcelo Maciel, Responsável Regional da Enel em Niterói.

Dicas para evitar acidente
A Enel recomenda que nunca use fios desencapados ou passe parte da fiação debaixo de tapetes ou atrás de cortinas; isso pode causar curtos-circuitos e até incêndios. Também é importante que as árvores de Natal e demais decorações não fiquem em locais sujeitos à chuva ou alagamento e que a fiação nunca esteja ao alcance de crianças. Outra dica é que enfeites de papel ou papelão nunca fiquem próximos de luzes ou pisca-piscas. Além das dicas de segurança, a Enel ressalta também que o ideal é que seja estabelecido um horário para o funcionamento dos enfeites, cuidando para que fiquem desligados durante a madrugada ou em períodos que a casa esteja vazia, o que evitará desperdício de energia e riscos de acidentes.

“O uso de ‘T’s nas instalações é um risco comum não só na época de arrumar a decoração natalina, mas que muitas pessoas estão expostas frequentemente sem sequer perceberem. O acessório concentra intensidade de correntes elevadas em um só ponto, o que pode provocar aquecimento, derretendo o “T” e causando um princípio de incêndio. Além disso, sendo um ponto quente, ele automaticamente aumenta o consumo, já que a energia é transformada em calor sem nenhuma utilidade e é desperdiçada”, contou Marcelo Maciel.

Em caso de acidentes, o que se deve fazer é isolar o local para que não haja aproximação de pessoas. De acordo com a concessionária, nunca se deve tocar em fios partidos e nem retirar objetos ou pessoas que estejam em contato com fios até que um profissional qualificado assegure que a energia foi desligada. Depois de isolar o local, o Corpo de Bombeiros e a Enel devem ser imediatamente acionados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *