Dia Nacional da Cachaça celebra bebida típica brasileira

Pedro Conforte –

Marvada, pinga, caninha, branquinha, mé, aguardente, cachaça. Os nomes são os mais variados, como o tamanho do Brasil, mas uma coisa é certa: a bebida é tipicamente brasileira e sua história está ligada diretamente a Niterói e São Gonçalo. Hoje é comemorado o Dia Nacional da Cachaça e tudo começou com uma revolta no dia 13 de setembro em 1661, quando a bebida foi liberada para ser fabricada e vendida no país. E tudo isso aconteceu na Freguesia de São Gonçalo do Amarante (onde atualmente ficam as cidades de São Gonçalo e Niterói).

Há mais de 20 anos trabalhando com cachaça, Tito Moraes é proprietário de uma cacharia no Centro de Niterói e brinca dizendo que a bebida é uma “coisa de Deus”.

“A cachaça de alambique ou artesanal não tem aditivo algum. Ela é feita integralmente com produtos que vêm da terra. É uma bebida 100% brasileira, produzida apenas aqui. Antes vista como uma bebida de baixa qualidade, hoje bares e restaurantes têm cartas exclusivas de cachaça. Isso mostra a consciência que o brasileiro está tomando sobre a qualidade da bebida da sua terra”, contou Tito.

“A cachaça tem muitas histórias”, definiu Tito e, entre uma e outra dose, lembrou que a história da bebida começou na região, com a Revolta da Cachaça. Em 1649, a Coroa Portuguesa proibiu a produção e venda da cachaça no território, pois o seu objetivo era substituir esta bebida pela bagaceira, um aguardente típico de Portugal. O dia 13 de setembro foi escolhido em homenagem a data em que a cachaça passou a ser oficialmente liberada para a fabricação e venda no Brasil, após o levante dos produtores de Niterói e São Gonçalo.

A cachaça é uma bebida alcoólica definida como um produto cultural brasileiro, à base de cana-de-açúcar. Atualmente existem diferentes variantes da cachaça e com sabores diversos. A cachaça brasileira é exportada para mais de 60 países, sendo a Alemanha responsável por aproximadamente 30% da sua importação.

“Hoje comercializo aqui mais de 400 rótulos, mas já foram mais de 1500 até chegar a estes que foram selecionados. Há cachaça para todos os gostos e bolsos, indo desde R$ 20 até a quase R$ 2000 uma garrafa”, explicou Tito.

A criação do Dia Nacional da Cachaça foi uma iniciativa do Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac), instituída em junho de 2009. Na semana passada foi aprovado um acordo internacional entre Brasil e México para o reconhecimento mútuo da cachaça e da tequila como indicações geográficas e produtos distintivos dos dois países. O texto determina que toda bebida vendida no Brasil com o nome de tequila terá que ser de fabricação mexicana, assim como toda cachaça vendida no México terá que ser de fabricação brasileira, possibilitando a proteção da propriedade comercial das duas bebidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *