Deputado estadual eleito e vereador de Silva Jardim, são presos por crimes de corrupção e fraudes

O deputado estadual eleito e ex-prefeito de Silva Jardim Wanderson Gimenes Alexandre (Solidariedade), e o presidente da Câmara de Vereadores da cidade, Roni Pereira da Silva (Solidariedade), foram presos por crimes de corrupção e fraudes em licitações na manhã da última sexta-feira (30). Segundo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ), por não haver a condenação, ele pode ser diplomado por procuração.

A operação do Grupo de Atribuição Originária Criminal da Procuradoria-Geral de Justiça (GAOCRIM/MPRJ), do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, e da Delegacia Fazendária também prendeu outros dois envolvidos no esquema de corrupção. Segundo a Polícia Civil, oito mandados de busca e apreensão foram cumpridos nesta sexta-feira.

Cláudio Renato Rocha da Silva, que ocupava a função de assessor-chefe do gabinete do então prefeito, e Jorge Luiz Araújo, nomeado por Wanderson Gimenes como membro da equipe de apoio também tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça.

Wanderson Gimenes Alexandre era prefeito de Silva Jardim e deixou o cargo para concorrer à Alerj. Jorge Luiz também era substituto eventual do pregoeiro da Comissão Geral de Licitações da cidade durante o mandato de Wanderson.

Os quatro foram denunciados pelo Ministério Público do RJ por montarem uma organização criminosa voltada para esquema de arrecadação de vantagens ilícitas.

De acordo com as investigações, o esquema acontecia “a partir da solicitação de valores espúrios (obtidos de maneira ilegal) a empresários, em troca da celebração de contratos com o município, por meio de fraudes em processos de licitação”, diz o MPRJ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *