Comunidade do Salgueiro será contemplada com verbas federais

Anderson Carvalho –

A comunidade do Salgueiro, no município de São Gonçalo, que ontem se manifestou contra a violência fechando um trecho da BR-101 (sentido Niterói), na altura do bairro Portão do Rosa, será contemplada com verbas federais para prevenir outras mortes violentas na região. O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, anunciou ontem de manhã que o governo federal irá destinar R$ 157 milhões em diversos projetos sociais, dentro do Programa Emergencial de Ações Sociais no Salgueiro e em diversas outras comunidades do Rio de Janeiro e da Baixada Fluminense. Nestas regiões serão atendidas 50 mil crianças e adolescentes.

O programa inclui ações nas áreas de justiça, educação, esporte e direitos humanos. Os participantes devem estar inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais, do governo federal, e de preferência atendidos pelo Bolsa Família. Os serviços oferecidos em oito unidades do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e de seis unidades do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) das áreas beneficiadas serão ampliados. Será reforçado, ainda, o atendimento nos Centros de Referência Especializados para População em Situação de Rua das comunidades atendidas.

A rede de atenção básica à saúde também será reforçada, assim como as vagas em comunidades terapêuticas (CTs), serviço de acolhimento de pessoas com transtornos decorrentes do uso, abuso ou dependência de drogas. O Programa ‘Casa de Direitos: Cidadania Plena’, que democratiza o acesso à Justiça por meio da solução de conflitos nas comunidades, também aumentará o atendimento. A iniciativa privada vai participar do programa através da rede hoteleira do Rio, que vai abrir 10% de suas vagas para jovens capacitados pelo programa, e de empresas de computação, que vão distribuir computadores para os estudantes.

Ao todo, oito ministérios realizarão ações sociais no Rio de Janeiro: Desenvolvimento Social, Defesa, Esporte, Educação, Justiça, Direitos Humanos, Cultura, Saúde e a Secretaria Nacional da Juventude.

“Nós temos um enorme efetivo militar ajudando a enfrentar o crime organizado. A experiência dos últimos anos mostrou que isso não é suficiente. Se nós não mudarmos a estrutura social, não melhoramos a vida das pessoas, isso tem um efeito passageiro”, afirmou Osmar Terra. O evento também teve a presença do presidente Michel Temer, do governador Luiz Fernando Pezão e do prefeito Marcelo Crivella.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *