Casos de sarampo deixam Região Metropolitana em alerta

Pedro Conforte –

Foi confirmado ontem (9) pela Secretaria de Estado de Saúde dois casos de sarampo no Rio. Ambos são de alunos da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde, até o final da semana passada, havia 13 casos suspeitos da doença. Segundo a Secretaria, as amostras foram analisadas pela Fiocruz, laboratório de referência do Ministério da Saúde. Os dois pacientes confirmados e os demais suspeitos participaram de um encontro com jovens de vários estados brasileiros na cidade de Petrópolis, na região serrana fluminense. De acordo com a pasta, as autoridades sanitárias da cidade do Rio realizaram uma vacinação de bloqueio no dia 3 de julho na Faculdade de Direito.

Apesar de os registros se situarem na capital, as cidades da região metropolitana já começaram a monitorar a doença. Em Niterói, a doença não é diagnosticada há mais de 20 anos. Apesar disso, equipes do Programa Médico de Família (PMF) intensificaram o trabalho de orientação casa a casa, em que alertam aos moradores sobre a importância da imunização.

“A imunização contra a doença, oferecida durante o ano todo, faz parte do calendário vacinal. Pessoas de 12 meses a 49 anos que ainda não se vacinaram podem procurar unidades básicas de saúde para avaliação da caderneta de vacinação”, esclareceu a Secretaria de Saúde, por meio de nota.

A Prefeitura de São Gonçalo informou que a última campanha de pólio e sarampo foi em 2014 e é realizada de quatro em quatro anos.

“Nos últimos três anos tivemos a campanha de multivacinação e atualização da caderneta vacinal. A vacina é a tríplice viral e está disponível nas 74 salas de vacina do município”. Além disso, destacou que a população não deve esperar que casos da doença cheguem para atualizar a caderneta de vacina.

A proteção contra o sarampo faz parte das vacinas Tríplice Viral e Tetra Viral, disponíveis conforme calendário de vacinação do Ministério da Saúde para crianças entre 12 e 15 meses. A cobertura vacinal contra a doença para crianças de 1 ano no estado é de 95%, de acordo com o Governo do Estado. Devem ser vacinadas as crianças de até 1 ano e adultos de até 49 anos que não tenham sido imunizados. Aqueles que tomaram as duas doses da vacina não precisam tomar nova dose.

Por conta dos surtos que estão aparecendo pelo país, uma campanha nacional contra o sarampo e a poliomielite está prevista para acontecer entre 6 e 31 de agosto. O Dia D será no sábado, 18 de agosto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *