Caso suspeito de febre amarela em Maricá alerta moradores

Geovanne Mendes –

Mais um caso de febre amarela alerta as autoridades de saúde da região. Desta vez as atenções estão voltadas para o município de Maricá. Um morador do bairro de Bananal, no distrito de Ponta Negra, é apontado pela Secretaria de Saúde do município como sendo o primeiro caso suspeito de febre amarela. Os laudos técnicos ainda não são conclusivos e a confirmação se dará na próxima semana. Apesar do pânico que uma confirmação desta possa causar, as autoridades de saúde de Maricá são cautelosas e informam que um monitoramento está sendo realizado na localidade, não exigindo portanto uma corrida aos postos de saúde.

“Ainda não temos a informação se o paciente esteve em alguma área de risco ou a contaminação se deu dentro do município. Ele foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Inoã e transferido em estado grave para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro. As amostras de sangue do paciente também foram colhidas e serão enviadas à Fiocruz (que testa os casos de febre amarela) e ao Lacen (laboratório estadual) para as devidas análises”, informou a Secretaria de Saúde de Maricá.

O município já recebeu do governo do Estado cerca de 10 mil doses da vacina contra a doença e a prioridade é imunizar quem mora mais perto das áreas de mata. Além disso, a Secretaria de Saúde de Maricá começa hoje uma vacinação preventiva de bloqueio contra a febre amarela nos bairros rurais de Lagarto, Espraiado, Silvado, Jaconé, Ponta Negra, Bambuí, Bananal, Manoel Ribeiro, Marinelândia, Guaratiba, Bom Jardim, Condado e Marquês.

No posto do Centro a vacinação contra a febre amarela continua e será mantida a prioridade para pessoas que estejam se deslocando para áreas de endemia. É importante ressaltar que os casos de febre amarela confirmados no Rio e nos demais estados do país estão sendo transmitidos pelo vetor silvestre, ou seja, mosquitos que vivem em matas e áreas rurais.

Na tarde de ontem, o prefeito Fabiano Horta visitou os pontos de vacinação para garantir que a população tenha acesso às doses. Ele comentou que fará um cordão de isolamento do vírus e que mais doses da vacina deverão chegar ao município em breve.

Em nota, a Secretaria de Saúde do Estado não comentou o caso suspeito em Maricá. Apenas informou que já foram confirmados 10 casos de febre amarela silvestre em humanos em todo o estado, sendo sete casos em Casimiro de Abreu, com um óbito; um em São Fidélis; um em São Pedro da Aldeia – de um paciente contraiu a doença em viagem à zona rural de Casimiro de Abreu – e um caso em Porciúncula.

A Fiocruz disse que realizou um pedido de internação para detectar leptospirose ou febre amarela, já que ainda há dúvidas sobre o real motivo dos sintomas no morador de Maricá. Hoje pela manhã, a Fundação Oswaldo Cruz emitirá uma nota sobre o estado de saúde do paciente e na próxima segunda-feira o laudo laboratorial com o resultado dos exames ficará pronto e o resultado será divulgado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *