Aumento do GNV beira os 15% nos postos

Raquel Morais –

Novembro começou com aumento no bolso dos brasileiros em vários segmentos. Além do gás de cozinha, que teve aumento de 8,5%, o Gás Natural Veicular (GNV) teve seu valor acrescido em 14,98% e o gás encanado foi reajustado em 4,06%.

A CEG confirmou o reajuste na tarifa de GNV, que entrou em vigor no dia 1º. Trata-se de um aumento em decorrência da atualização do custo do gás pela Petrobras, conforme previsto no contrato de concessão. E frisou ainda que a empresa não é responsável pelos valores praticados, isso fica a cargo da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O relatório semanal de preços da ANP mostrou um pequeno aumento no valor do metro cúbico do GNV, que essa semana está custando, em média, R$ 2,720 nos postos de Niterói. Em janeiro desse ano, o mesmo levantamento apontou o valor médio de R$ 2,248. Nos últimos 10 meses, o valor do GNV saltou 21% em Niterói.

No posto Fagundão, em Icaraí, o GNV é um dos mais em conta da cidade, sendo vendido por R$ 2,779 o m³. Após às 18h o valor cai para R$ 2,699. Já no Ingá, no posto Tiradentes, e no posto Confiança, no Centro, o metro cúbico está sendo comercializado a R$ 2,899. “A diferença no preço do gás é muito grande. No ano passado eu comecei a trabalhar como motorista de aplicativo e pagava R$ 1,99 no GNV. Hoje em dia está custando quase o mesmo preço do álcool”, exemplificou um niteroiense que não quis se identificar.

O especialista em finanças, Rogério Braga, frisou a importância das pessoas planejarem o orçamento para observarem o custo-benefício dos combustíveis. “O GNV é o combustível que apresenta melhor preço para abastecimento, menos poluente, garante redução do IPVA, mantém uma boa autonomia e proporciona uma excelente economia no orçamento doméstico. Para fazer a troca da Gasolina por GNV é preciso avaliar os custos da instalação, escolher empresa com boa procedência no mercado, para fazer uma instalação segura, projetar a finalidade do uso do carro, se será utilizado em aplicativos, trabalho ou lazer, colocar no papel uma estimativa de km rodados, manter a manutenção em dia e cumprir com as vistorias exigidas pelos órgãos competentes”, exemplificou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *