Após homicídio em Santa Rosa, DH prende envolvidos por tráfico

Em desdobramento do homicídio que aconteceu no sábado (10), no bairro Santa Rosa, a Polícia Civil prendeu nesta segunda-feira (12) outras três pessoas, dessa vez por tráfico de drogas. No último sábado, um dentista teria tido um surto psicótico, pegou a arma de um policial (que estava no mesmo carro) e matou um homem. Todos estavam voltando de uma festa. A princípio, eles teriam parado na Rua Santa Rosa para um amigo trocar de roupa, mas a Divisão de Homicídios (DH) descobriu que não era para isso. Na residência, havia grande quantidade de drogas, principalmente sintética.

Em meio à investigação de homicídio, agentes da DH prenderam em flagrante, nesta segunda, três homens – Raphael Marques Maia Castro, Frederico Marques Maia Castro e Igor Manier Andrade Figueiredo – por tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas. Rafael foi a pessoa que subiu, no sábado, para trocar de roupa.

Segundo ainda a Divisão de Homicídios, as investigações apontavam que o autor estava sob efeito de drogas. A principal linha de investigação é que Rafael não teria subido para trocar de roupa e sim para pegar drogas. A partir dessa desconfiança foi feita a busca e apreensão.

Na primeira residência de Rafael, além das drogas, os policiais encontraram balanças de precisão e caderno com anotações contábeis referentes ao comércio ilegal de drogas. Na segunda casa, os agentes encontraram balanças e sementes de maconha, para plantio.
Presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Niterói, Leandro Santiago fez duras críticas aos envolvidos.

“É esse tipo de pessoa que tem financiado, através do tráfico de drogas, todas as desgraças que a nossa sociedade vive. Verdadeiros empresários das drogas, causadores de uma engrenagem que sempre no final tem como consequências: latrocínio, furtos, roubos, estupros, tráfico de armas, formação de quadrilha, suicídio e homicídio. Jovens com boa situação financeira e com boa perspectiva de futuro, ao contrário de muitos adolescentes das comunidades carentes onde a falta de oportunidade e ausência total do poder público e de estrutura familiar levam milhares de jovens para o tráfico de drogas”, comentou.

O caso
O crime ocorreu por volta de 6 horas, quando cinco amigos voltavam de uma festa no bairro Santa Rosa. Quando pararam em frente a casa de Raphael Marques, o dentista Gilberto Ranhol Gomes teria sofrido um ‘surto’ e atirado contra os outros amigos que estavam no carro. De acordo com conhecidos, eles estavam vindo de uma festa e iriam emendar em outra.

De acordo com a DH, Gilberto pegou a arma de seu colega, o policial civil Carlos Eduardo Freitas, e disparou contra Nelson Marques Neto, que morreu na hora, e Wagner Muniz que ainda encontra-se hospitalizado.

Execução em Maricá
A Divisão de Homicídios procura pelo menos três homens envolvidos em uma execução que aconteceu na madrugada de ontem, no bairro de Itaipuaçu, em Maricá. Segundo relatos, três homens encapuzados entraram e executaram a tiros um rapaz de 18 anos.

Testemunhas relataram que por volta das 5 horas o trio entrou em na residência, na Rua Doutor Adair Farah da Mota. O rapaz estava com seus familiares quando foi alvejado pelos disparos. Ele não resistiu e morreu no local. A suspeita é de execução, uma vez que não foi levado nada e o alvo era apenas o rapaz.

Policiais da Divisão de Homicídios já estiveram na manhã desta segunda-feira no local, realizando perícia e já iniciaram as investigações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *